Troca de óleo - teoria e prática

DRS Car – Serviços Automotivos

20 anos de experiência em mecânica automotiva

DRS Car – Serviços Automotivos - 20 anos de experiência em mecânica automotiva
Troca de óleo - teoria e prática

Troca de óleo – teoria e prática

Snap 2013-09-05 at 16.04.13

Se engana quem pensa que a troca do óleo é uma operação pouco importante, este ato de realização até certo ponto simples é fundamental para vida útil do motor. A lubrificação defasada pode levar a redução de desempenho do motor, ao maior consumo de combustível, ou até a temida constatação de “motor fundido”, que tem custo altíssimo para ser consertado.

Quando é tempo de trocar ?

Uma questão que aparece sempre que falamos em troca de óleo é o tempo para cada mudança no líquido e, se esse período deve ser reduzido pela metade, no caso de chamado “uso severo”, ocorrência frequente nos manuais de proprietário. Tal definição deve ser aplicada para condutores que enfrentam engarrafamentos grandes, com velocidade média abaixo dos dez quilômetros horários, ou em estradas com muito barro, lama ou ainda, poeira.

Também se encaixa nos casos de “uso severo” quando o carro percorre menos de cinco quilômetros por viagem, com isso o motor não atinge a temperatura ideal para trabalhar e a condensação de água e o combustível não queimado acabam chegando ao cárter e contaminando óleo. Este tem sua viscosidade minorada, o que redunda em oxidação e a degradação do lubrificante. Outro fator considerado crítico para a lubrificação é a utilização da marcha lenta por um tempo demasiado.

No entanto, na prática, nem todas as concessionárias fazem a exigência de que o motorista que roda nas condições relatadas troque o óleo na metade do prazo previsto, nos casos em que o automóvel ainda está no período da garantia.  Certo é que além da quilometragem indicada, a troca de óleo tem de ser feita, a cada 6 meses.

Dúvidas comuns

Cada veículo tem uma recomendação específica para a troca do óleo. Porém, é de bom uso, em linhas gerais, que em toda troca do lubrificante, ocorra também a substituição do filtro de óleo, que é responsável por não permitir a circulação de impurezas no motor do seu carro. Inclusive, porque, a não troca do filtro pode vir a comprometer peças muito mais caras do que o custo de uma simples mudança de filtro.

Existe também a velha dúvida entre usar óleo sintético, semi-sintético ou óleo mineral. Sempre é indicado manter o óleo recomendado pela montadora e manual do veículo, seguir a especificação de viscosidade e tipo de óleo, pois assim terá uma vida útil maior do motor. O óleo sintético é o óleo mais puro, de melhor qualidade e por isso pode rodar até 10.000km, já o óleo mineral tem menor refino e sua utilização é para 5.000km. Salientamos que não é saudável para seu veículo a mistura de tipos de óleos e nem a alteração constante do mesmo, ou seja, cada vez que troca utiliza um tipo diferente do anterior. Outra questão normal é a possibilidade de completar o nível de óleo com lubrificantes diversos. Não é aconselhado, pois cada marca de óleo utiliza aditivos diferentes e assim ambos perderão tal finalidade, se for impossível utilizar a mesma viscosidade e tipo (sintético, semi-sintético ou mineral)

Quando for realizar a troca de óleo do seu carro, procure os especialistas da DRS Car. A equipe qualificada da DRS vai saber todos os detalhes para acertar na hora da troca.

 

 

Categoria: Manutenção

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatório são marcados *

*


oito − = 5