Filtro de combustível sujo: sintomas e quando trocar Blog DRS CAR |

DRS Car – Serviços Automotivos

20 anos de experiência em mecânica automotiva

DRS Car – Serviços Automotivos - 20 anos de experiência em mecânica automotiva
Filtro de combustível sujo: sintomas e quando trocar Blog DRS CAR |

Filtro de combustível sujo: sintomas e quando trocar

Filtro de combustível sujo: sintomas e quando trocar

Fonte: Fuel Pump

A principal função do filtro de combustível é evitar que a sujeira do álcool, gasolina ou diesel entre no motor do seu automóvel. Não é preciso nem dizer que quando esse filtro acaba ficando sujo demais ou até mesmo entupido, isso pode prejudicar o funcionamento do veículo. Por isso, é importante conhecer os principais sintomas do filtro de combustível sujo e ficar sempre atento para evitar problemas!

Para te ajudar, nós, aqui da DRS CAR, separamos abaixo quais são esses indícios de que o seu filtro está sujo e como saber que chegou a hora de realizar a troca!

Para que serve o filtro de combustível?

Talvez você não saiba, mas o filtro de combustível é muito importante para o bom funcionamento de qualquer carro. Como o próprio nome diz, ele filtra e retira as impurezas que existem no combustível e nos tanques de estocagem e não deixa a sujeira chegar ao motor, nem entupir os bicos injetores ou queimar a bomba de combustível.

Isso tudo faz com que o filtro de combustível ajude a melhorar o rendimento do motor e também a evitar danos ao meio ambiente, já que o combustível é purificado ao passar por esse componente.

Sintomas do filtro de combustível sujo

Existem alguns sintomas que podem indicar que o filtro de combustível está sujo, prejudicando as funções que você viu acima. Preste atenção em situações como:

  • Marcha lenta ou irregular: se o veículo está circulando apenas em marcha lenta ou demonstra falhas na aceleração, isso pode indicar que o combustível está fazendo uma alimentação incorreta no motor;
  • Dificuldades para arrancar o carro: no caso de dificuldades no arranque, pode ser que a gasolina não esteja passando corretamente pelo filtro, portanto é preciso conferir se não há entupimento ou sujeira;
  • Ferrugem: encontrar ferrugem no filtro de combustível não é um bom sinal, já que ela pode causar vários danos ao sistema de injeção do carro.

Quando trocar o filtro de combustível?

O recomendado é que, depois de identificar um ou mais desses sintomas, você procure trocar o filtro de combustível do seu veículo. Mas lembre-se: essa troca deve ser feita por um profissional qualificado! Isso vai garantir que o serviço seja bem feito e evitar que futuros problemas ocorram, deixando você mais seguro com o seu carro no dia a dia.

Mesmo que o seu carro não apresente nenhuma dessas dificuldades, a troca é recomendada a cada 10 mil quilômetros rodados, ou conforme as recomendações do fabricante, que podem ser encontradas no manual do proprietário.

Uma dica importante é que você procure sempre abastecer o seu carro com combustível de qualidade para evitar problemas no filtro. Prefira utilizar combustível sem chumbo ou com baixo índice de octanas.

Agora que você já sabe a importância de manter o filtro de combustível do seu carro sempre em dia, saiba mais sobre o serviço de Troca de Filtros da DRS CAR! Faça um orçamento e conte com profissionais qualificados!

Filtro de combustível sujo: sintomas e quando trocar Blog DRS CAR |

O que é injeção eletrônica? Entenda como funciona!

O que é injeção eletrônica? Entenda como funciona.

Fonte: Clifford Thames

A injeção eletrônica é um componente que auxilia a diminuir a emissão de poluentes e a trazer mais economia no consumo de combustível. Por isso, hoje em dia, ela é obrigatória em todos os veículos brasileiros. Apesar dessa importância, muitos motoristas ainda não entendem bem o seu papel e funcionamento.

Pensando nisso, nós, aqui da DRS CAR, resolvemos trazer uma explicação bem completa sobre o que é injeção eletrônica e como ela funciona. Confira!

O que é injeção eletrônica?

A injeção eletrônica é o sistema responsável pela alimentação de combustível e controle dos componentes eletrônicos do motor durante o funcionamento do carro. Com essas funções, é capaz de fazer com que seja enviada ao motor apenas a quantidade necessária de combustível, tornando a mistura de combustível e ar (chamada de mistura estequiométrica) mais eficaz nas faixas de rotação (voltas por minuto de um motor).

Como funciona a injeção eletrônica?

Todo o funcionamento inicia pela ECU (Unidade de Controle do Motor), que controla tudo o que acontece na injeção eletrônica. O sistema é composto por dois principais itens, os sensores e os atuadores, como explicaremos melhor abaixo:

  • Sensores: através de sensores espalhados pelo motor, o sistema faz a leitura das condições do ambiente e do próprio motor, e depois analisa as informações. Isso tudo fica gravado na memória e, a partir do que se observa, são enviados comandos para os atuadores do motor.
  • Atuadores: estes, então, recebem os dados que foram enviados pela unidade de comando e atuam diretamente no sistema. Sua finalidade é controlar o volume de combustível que o motor recebe, o ponto de ignição e a marcha lenta.

É a partir de todo esse processo, feito repetidas vezes por minuto, que o rendimento do carro e a economia no consumo são aumentadas, tendo menor emissão de gases poluentes.

Você sabia?

O sistema de injeção eletrônica foi criado para substituir os antigos carburadores. Isso porque eles eram menos eficazes na realização das suas funções e traziam um impacto muito mais negativo para o meio ambiente. É por isso que a indústria automotiva adotou a injeção eletrônica de vez e agora ela é obrigatória em todos os veículos fabricados.

E a manutenção do sistema?

Muitas vezes, mesmo com problemas na injeção eletrônica, o carro continua funcionando sem dar sinal de que algo está ocorrendo. É aqui que entra a dica de estar sempre atento ao seu veículo! Por isso, cheque com frequência a luz de injeção eletrônica no painel do carro, pois ela pode ser um indicativo de problemas mais sérios.

Saiba o que fazer quando a luz da injeção eletrônica acende!

Fora esses casos mais urgentes, nas revisões programadas – que devem ser feitas a cada seis meses ou 10 mil quilômetros – normalmente se é verificado o sistema de injeção eletrônica. E uma recomendação para evitar futuros problemas é utilizar combustível de qualidade!

Agora que você já sabe o que é injeção eletrônica e entende o seu funcionamento, basta ficar atento ao painel e sempre fazer as revisões no tempo recomendado pelo fabricante. Conte com a DRS CAR para deixar o seu carro na mão de profissionais qualificados!